04 May
04May

Apesar de possuírem características em comum, ambos foram criados para suprir diferentes necessidades. Para entender melhor sobre o que estamos falando e conhecer as principais diferenças entre podcast e rádio, continue conosco e boa leitura!

O que é podcast?

Os podcasts são mídias voltadas para a transmissão de informações na internet. De modo geral, são como programas de rádio, mas seus conteúdos são produzidos sob demanda e podem ser acessados pelo ouvinte quando ele quiser — basta clicar no play ou até mesmo baixar o episódio. O termo foi originado a partir da junção das palavras iPod (tocadores de áudio digital produzidos pela Apple) e broadcast (transmissão via rádio), tendo feito a sua primeira aparição em 2004 — sendo assim, engana-se quem pensa que os podcasts são novidades. Existem podecasts sobre os mais diversos temas e tipos de assunto. Entre os mais comuns, podemos citar: 

  • informativos;
  • humorísticos;
  • educacionais;
  • políticos;
  • esportivos;
  • literatura;
  • variedades;
  • games;
  • cinema;
  • TV. 

As durações dos programas podem variar bastante, indo de conversas de cinco, dez, quinze minutos até discussões que se estendem por mais de três horas, para a felicidade dos amantes desse tipo de mídia. 

Podcast vs Broadcast

Como mencionamos, o podcast é uma modalidade de transmissão de informações via internet. O broadcast, por outro lado, é a transmissão de conteúdos pelos meios mais tradicionais de comunicação, como rádio e televisão. Sendo assim, é necessário cuidado para não confundir podcasting com broadcasting. Lembre-se também de que o primeiro está relacionado à produção de conteúdo sob demanda e o segundo à possibilidade de transmitir em massa, como é o caso das rádios e webrádios, por exemplo, onde várias pessoas estão escutando àquela programação pré-determinada, na mesma hora. 

Afinal, qual a diferença entre podcast e rádio?

Embora neste artigo descrevemos os podcasts como espécies de programas de rádio, é preciso ressaltar que ambas as modalidades não correspondem a uma mesma coisa. A começar, podemos falar sobre a forma em que podcast e rádio são acessados pelos ouvintes. Para escutar uma determinada estação de rádio, é preciso sintonizá-la em um aparelho radiofônico. No caso das web rádios ou das estações tradicionais que já trabalham com a transmissão online, basta contar com um dispositivo que possua acesso à internet e acessar o website ou aplicativo em questão. Já para escutar a um podcast, é possível tanto fazer o streaming quanto baixar o arquivo correspondente ao programa e escutá-lo em um player — além disso, nos dias de hoje, é possível contar com o auxílio de uma série de aplicativos para se ouvir podcasts diversos diretamente em seu smartphone. Outra diferença entre podcast e rádio está nas possibilidades de transmissão. Enquanto o primeiro é caracterizado pela divulgação de conteúdos on demand — ou seja sob demanda, no qual o usuário pode decidir quando, de onde e qual episódio desejam escutar —, o segundo oferece a possibilidade de escutar aquilo que está sendo transmitido naquele momento. Além disso, enquanto grande parte dos programas de rádio possuem como características principais a instantaneidade e a possibilidade da transmissão ao vivo, um podcast exige toda uma preparação antes de seu lançamento, sendo previamente gravado e editado. Contudo, mesmo tendo em mente essas informações, é um equívoco pensar que rádio e podcasts são modalidades concorrentes e que não podem se complementar. É sobre isso que falaremos no tópico a seguir!

Podcast e rádio são necessariamente concorrentes?

É fato que o modo em que as pessoas consomem conteúdos audiovisuais mudou bastante — se para assistir a um determinado programa de televisão antigamente, por exemplo, era preciso sentar em frente ao aparelho no horário determinado pela grade, hoje, é possível decidir quando e de onde acompanhar cada um dos episódios. A TV, o cinema e a música já acompanharam essa mudança, portanto, chegou a hora de adaptar o rádio à esse novo comportamento do consumidor, no caso, do ouvinte. Até mesmo para a sua própria evolução, é preciso que o rádio comece a produzir conteúdos que atendam a diversidade da sua audiência, sem apenas replicar os programas de sua grade em plataformas que proporcionam o download. Mas, como fazer isso? Aqui, a resposta é clara: por meio dos podcasts! Para aumentar o alcance e ainda proporcionar ao ouvinte os conteúdos a serem acessados sob demanda, algumas das principais rádios internacionais já estão na linha de frente produzindo alguns dos mais populares podcasts ao redor do mundo — como é o caso da gigante britânica BBC, por exemplo. Por outro lado, grande parte das estações brasileiras tanto tradicionais quanto online continuam a focar todos os seus esforços apenas no broadcast. Para fazer diferente, aumentando não só o seu alcance como também fidelizando ouvintes, aposte na criação e divulgação dos podcasts em sua emissora. Existem várias possibilidades de fazer com que isso aconteça, aproveitando toda a liberdade que o formato proporciona. Se você realizou uma entrevista com um convidado que rendeu bastante assunto, passe parte dela na programação e disponibilize-a na íntegra em formato de podcast. O mesmo pode ser feito caso a sua rádio seja educativa e tenha produzido um debate estilo mesa redonda, por exemplo. E aí, entendeu a diferença entre podcast e rádio? Como você pode perceber, apesar de suprirem diferentes demandas, nada impede que ambos se unam para agradar ainda mais os consumidores dessas mídias. Sendo assim, que tal criar um podcast para sua rádio? Considere as informações do post, use a criatividade e surpreenda os seus ouvintes! 


Fonte: Maxcast

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.