Philip Kotler explica em seus livros que o marketing já passou por diferentes fases. Isso acontece porque a atividade acompanha a evolução do mercado, da sociedade, da tecnologia e, principalmente, do comportamento do consumidor, com quem deve criar uma conexão. Atualmente, vivemos a quarta fase, chamada de Marketing 4.0. Portanto, já passamos pelo Marketing 1.0, 2.0 e 3.0. A seguir, você vai saber do que elas tratam. Porém, não pense que um estágio vem para substituir o outro. Ainda existem empresas vivendo nas fases anteriores, porque não reagiram às mudanças. Mas Kotler deixa claro que quem souber se adaptar a cada momento tem mais chances de sucesso no mercado, ok? Então, acompanhe agora a evolução e pense em que fase a sua empresa está.

Marketing 1.0

No Marketing 1.0, as empresas estavam focadas na sua produção e nos seus produtos. Basicamente, elas olhavam apenas para o seu próprio umbigo. Entendemos o porquê disso quando olhamos para o cenário em que se desenvolve essa primeira fase. Estamos falando dos primeiros passos do marketing, quando não havia tantos produtos no mercado, nem tantas empresas concorrentes, e o consumidor ainda era imaturo em relação à publicidade. Portanto, ainda não era preciso se preocupar com construção de marca, segmentação de mercado, muito menos personalização. A solução era simples: massificar a divulgação, com foco nos atributos funcionais dos produtos, com meios de comunicação como TV e rádio para maximizar a visibilidade.

Marketing 2.0

No Marketing 2.0, já percebemos uma evolução na percepção das empresas. Elas deixam de olhar apenas para dentro e percebem que precisam entender as necessidades dos consumidores. Ao identificá-las e atendê-las, as empresas teriam demanda para os seus produtos. Nessa época, os consumidores já não eram mais uma massa. Eles já estão mais maduros e exigentes com as empresas, que devem repensar as suas estratégias. Assim, o marketing passa a reconhecer que eles têm necessidades e desejos diferentes, que os seus produtos podem suprir. Então, surge a noção de segmentação de mercado. O papel dessa tarefa é delimitar grupos de consumidores, com perfis e interesses em comum, e definir um público-alvo, em que as estratégias vão mirar. Ao se aproximar de um grupo específico, as empresas reduzem a concorrência e diminuem os gastos com o marketing massificado, que atingia muitos consumidores fora do perfil de cliente do negócio.

Marketing 3.0

No Marketing 3.0, a internet entra em cena. A sociedade se torna digital, conectada, sem fronteiras. As pessoas ganham o poder de se manifestar em sites, blogs e redes sociais e serem ouvidas do outro lado do mundo. E, assim, a hierarquia das relações de consumo se inverte ― agora os consumidores estão no poder. Nesse cenário, mais uma vez, o marketing teve que se adaptar. Não faz mais sentido tratar os consumidores por segmentos, nem como alvos. Eles são, simplesmente, seres humanos, que querem ser ouvidos. Como seres humanos, os consumidores se tornam únicos. Por isso, as empresas devem criar estratégias personalizadas para cada pessoa, conforme as suas necessidades, dores, interesses e comportamentos. E, para conversar com pessoas, as marcas também devem assumir traços humanos. É nesse sentido que as empresas passam a definir valores e princípios e se envolver em causas sociais e ambientais, demonstrando a sua humanidade e preocupação com o futuro do planeta. Os consumidores não querem mais apenas empresas que vendem produtos ― eles querem marcas que assumam compromissos.

Marketing 4.0

Se o Marketing 3.0 surge na era da internet, o Marketing 4.0 é marcado pela economia digital. A conectividade transformou tão profundamente a sociedade que Kotler identificou o surgimento de uma nova era, relatada em seu livro “Marketing 4.0: Moving from Traditional to Digital”, de 2016.Esse é o estágio que vivemos atualmente, em que a internet permeia todos os momentos das nossas vidas. Pesquisar, comprar, estudar, conversar, se informar ― para tudo isso, usamos a internet. Para as empresas, isso também deve acontecer. A conectividade está transformando as relações de consumo, os padrões sociais e as estruturas de poder. Então, o marketing também deve entrar na transformação digital. Mas Kotler não está falando apenas de criar uma página no Facebook e mandar email marketing, ok? O Marketing 4.0 consiste na compreensão desse novo cenário hiperconectado e da mudança de mindset das empresas para uma lógica mais inclusiva, horizontal e social. Trata-se de uma mudança muito mais profunda do que angariar likes nas redes sociais! 


Fonte: Blog Rockcontent

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.